Voltado para as pessoas que se interessam em estudos zoológicos como, por exemplo, profissionais, estudantes, professores e pesquisadores, o Congresso Brasileiro de Zoologia tem o intuito de promover, atualizar e divulgar os alguns avanços nos estudos da fauna neotropical.

Promovido pela Sociedade Brasileira de Zoologia, o evento incentiva a formação e o reconhecimento do zoólogo como profissional importante no inventário e estudo do patrimônio natural de todos os países, principalmente na América Latina, local com maior variedade de espécies no mundo.

Veja algumas curiosidades sobre o Congresso Brasileiro de Zoologia

Com a XXXII edição programada para 2018, o Congresso Brasileiro tem muitas curiosidades que foram sendo armazenadas ao logo do tempo.

Separamos algumas delas abaixo:

  • O evento sempre acontece a cada dois anos.
  • Os organizadores esperam reunir na, próxima edição, que será em 2018, cerca de 3 mil pessoas.
  • A principal característica do Congresso é que ele conta com a grande participação de estudantes de graduação e pós-graduação vindo de todas as regiões do Brasil.
  • “Desafios e perspectivas para a Zoologia na América Latina” será o tema da próxima edição do evento.
  • A XXXI edição do Congresso, em 2016, aconteceu em Cuiabá, Mato Grosso e discutiu o papel do zoólogo dentro e fora da academia.
  • A próxima edição do acontecerá em Foz do Iguaçu (Paraná), entre os dias 25 de fevereiro e 2 de março de 2018 e será realizadapela Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA).
  • Cada edição do evento acontece em uma cidade diferente do Brasil.
  • Foz do Iguaçu, local onde será a XXXII edição do Congresso Brasileiro de Zoologia, é a quinta maior cidade do Paraná e possui uma diversidade étnica e cultural muito grande, que lhe traz um aspecto cosmopolita amplo e diversificado.

Mais detalhes sobre a próxima a XXXII edição doCongresso Brasileiro de Zoologia

O evento, que acontecerá em 2018, contará com diversos palestrantes nacionais e internacionais e, entre os nomes que ainda serão confirmados, temos certeza da presença do Drº. Daniel R. Brooks, que é Professor Emérito de Ecologia e Biologia Evolutiva da Universidade de Toronto, Canadá.

Os estudos do professor estão voltados para a evolução e ecologia quando estamos falando de biodiversidade, mudança do clima e das doenças emergentes transmitidas por parasitas. Esses assuntos fizeram também com que existissem muitas expedições de campo pela América Latina e ainda deram a oportunidade para o Drº. Daniel R. Brooksde ministrar em mais de 20 países em 5 continentes. Além disso, ele já publicou 12 livros e mais de 350 artigos científicos.

Detalhe importante: Não se esqueça de pegar o seu certificado. O evento irá gerar um certificado para os participantes da XXXIII do Congresso Brasileiro de Zoologia e ele ficará disponível logo após a finalização das festividades. Para ter acesso ao certificado, basta entrar no site do Congresso – aquele que você realizou a sua inscrição. Mas você terá que estar por perto do seu número de CPF e a senha que foi cadastrada quando fez a inscrição porque, sem esses dados, você não conseguirá acessar o certificado. Por isso, não rasgue e nem jogue fora o papel em que você anotou a senha cadastrada antes de garantir o seu certificado.

Inscrições já estão abertas!

Se você quer participar doXXXII Congresso Brasileiro de Zoologia, as inscrições já estão abertas. E temos uma boa notícia! Quem se inscrever até o dia 30 de maio terá um desconto especial.

Os preços com desconto variam de R$ 230 (para graduando que é sócio da Sociedade Brasileira de Zoologia) a R$ 680 (para profissionais que não são sóciosda Sociedade Brasileira de Zoologia) e poderão os valores ser pagos através do boleto ou cartão de crédito. Se optar pelo pagamento com cartão, você terá a opção de parcelamento de até doze vezes sem juros, realizando o pagamento pelo PagSeguro.

Clique aqui e faça a sua inscrição!

O site para realizar as inscrições também está disponível em português e espanhol para facilitar a presença dos estrangeiros no Congresso. Neste caso, após entrar no site,eles deverão acessar o país de origem, preencher os dados solicitados no formulário e depois realizar o pagamento que é feito via Paypal, mas com a mesma condição de parcelamento em dozes vezes sem juros.

Como ser sócio da Sociedade Brasileira de Zoologia

Se você quer ser sócio da Sociedade Brasileira de Zoologia(SBZ) para garantir o desconto no XXXII Congresso Brasileiro de Zoologia, vamos te ajudar!

Basta entrar no site da sociedade e realizar um cadastro. Será cobrado um valor de anuidade que pode variar de R$ 90 a R$ 180 (valores válidos para 2017).

Os sócios da SBZ terão o direito de publicar na Revista ZOOLOGIA – International Journal for Zoology (antiga Revista Brasileira de Zoologia), que tem somente a versão online disponível.

Caso você não queira pagar a anuidade, existe a opção de ser “amigo de SBZ”, mas você terá direitos diferentes.

Com os seus 8,5 milhões km², o Brasil ocupa quase a metade da América Latina e, com isso, tem diversas zonas climáticas como, por exemplo, o trópico úmido no Norte, o semiárido no Nordeste e as áreas temperadas no Sul.

Além disso, o país tem mais de 3,5 milhões km² de costa marinha, incluindo ecossistemas como recifes de corais, dunas, manguezais, lagoas, estuários e pântanos.

Com tantos números positivos, não tinha como o Brasil não sair na frente do ranking da biodiversidade, concorda?

Por que o Brasil se torna único quando o assunto é biodiversidade

Você sabia que o Brasil é o país que tem a maior biodiversidade de flora e fauna do planeta? Não? Mas é a verdade! São mais de 103.870 espécies animais e 43.020 espécies vegetais conhecidas por especialistas no país.

Devido a sua grande extensão territorial e a diversidade de clima, no Brasil encontramos uma grande variedade de animais, plantas, micro-organismos e ecossistemas.

É no Brasil também que está o maior número de espécies já conhecidas de mamíferos, peixes de água doce e anfíbios. Quando o assunto são as variedades de aves, o país fica em segundo lugar. Já em terceiro ficam os répteis.

Veja os números da biodiversidade das espécies no Brasil:

  • No Brasil existem mais de 3000 espécies de peixes de água doce.
  • 520 mamíferos conhecidos no Brasil – 75 deles espécies de primatas.
  • Borboletas temos mais de 3150 tipos diferentes.
  • Espécies de anfíbios são mais de 500.
  • São mais de 70 mil espécies conhecidas diferentes de insetos.
  • Já as aves são mais de 1622 espécies conhecidas, entre elas, 90 tipos de papagaios.
  • Répteis no Brasil são mais de 468 de tipos diferentes.

Mas não é só no quesito animais que o Brasil ganha destaque na biodiversidade. Na categoria vegetais, ele também está em primeiro com mais de 50 mil espécies de árvores e arbustos. Não existe nenhum outro país que tanta variedade de orquídeas e palmeiras conhecidas, por exemplo.

Além de todas essas variedades que citamos, podemos também encontrar espécies brasileiras de lugares específicos e muitas espécies de plantas com grande importância para a economia mundial, como por exemplo, o abacaxi, o amendoim, a castanha do Brasil (ou do Pará), a mandioca, o caju e a carnaúba – Produtos com origens no Brasil.

Com todas estas vantagens da natureza, a biodiversidade é muito importante para a economia do Brasil. Só para você ter uma ideia, só o setor de agroindústria é responsável por cerca de 40% do PIB brasileiro. 4% ficam por conta do setor florestal e o setor pesqueiro é responsável por 1%.

Quando estamos falando da agricultura no Brasil, podemos listar exemplos de repercussões internacional que exaltam o desenvolvimento de biotecnologias do país, gerando riquezas por meio da forma certa de utilização de componentes da biodiversidade. Com isso, os produtos da biodiversidade, nos dias de hoje, correspondem a 31% das exportações no Brasil. O café, a soja e a laranja são os produtos que merecem destaque.

“O Brasil é o país tropical que mais pesquisa no mundo e conta com reconhecimento internacional, além de ter liderança positiva nas áreas de biodiversidade e mudança do clima”, comentou o Bráulio Dias, secretário-executivo da Convenção sobre Diversidade Biológica (CBD) da Organização das Nações Unidas (ONU), que aconteceu na Fiesp, em São Paulo.

Você sabe o que é a Biodiversidade?

A exuberância da vida na Terra que tem um ciclo que parece não terminar de vida, morte e transformação é o que podemos chamar de biodiversidade.

De acordo com pesquisas, existem até 100 milhões de espécies diferentes vivas que dividem este mundo com você. Dois milhões delas já são bem conhecidas.

Quando falamos em biodiversidade, estamos incluindo uma grande variedade de flora, fauna e micro-organismos.

É legal sabermos que a biodiversidade nunca está parada! Pois ela é um sistema que está sempre evoluindo tanto no quesito das espécies como também do fato de um único organismo. Mas o número de espécies que já viveram no Brasil e hoje estão extintas é muito grande: equivale a 99%.

A destruição da biodiversidade na Terra não é igual já que ela depende muito do clima, não é mesmo? Por isso locais que com maior latitude, menos tipos de espécies serão encontradas.

Biodiversidade ameaçada!

É importante pontuarmos que a enorme variedade biológica não só pelo Brasil, mas pelo mundo. Infelizmente, está sendo cada vez mais afetada por causa das atividades humanas ao longo do tempo com as destruições dos habitats de plantas e animais. Atualmente, a diminuição da biodiversidade vem sendo um dos maiores problemas na Terra.

Alguns estudos já divulgados dizem que, aproximadamente, 12,5% das espécies de plantas conhecidas estão na lista de serem extintas. Outros garantem que 20% de todas as espécies vivas podem não existir mais em 30 anos.